fbpx
Sapata de divisa - capa

Sapata de divisa sem complicação!

Nesse post você aprenderá os principais tipos de sapatas de divisa e quando deve usar cada uma delas!

Se você já teve que executar ou dimensionar uma sapata de divisa, tenho certeza que ficou com uma pulga atrás da orelha.

Mas no post de hoje tentarei sanar todas as suas dúvidas!

Entretanto, vale ressaltar que nesse post você não encontrará detalhes sobre o dimensionamento das sapatas de divisa.

O intuito do post é que você aprenda o que ocorre na prática com os diversos tipos de sapatas de divisa e os cuidados que deve ter na sua utilização em projetos!

Você pode acompanhar o conteúdo também pelo vídeo que preparei pra você!

Agora, sem mais delongas, vamos ao conteúdo!

Por que devemos utilizar sapatas de divisa?

Simplesmente por uma imposição arquitetônica!

Exatamente, a sapata de divisa, como o nome sugere, é uma solução estrutural para quando a edificação está muito próxima ou mesmo “colada” no muro de divisa entre o terreno da edificação e o terreno vizinho.

Por exemplo, considere  o seguinte projeto arquitetônico.

Arquitetura com garagem na divisa
Arquitetura com garagem na divisa

Então, perceba que a parede da garagem está “colada” no muro de divisa entre os terrenos.

Logo, caso executássemos pilares com sapatas centradas, tais sapatas entrariam no terreno vizinho, como você pode perceber pela figura abaixo.

Solução com sapata centrada
Solução com sapata centrada

Justamente para evitar esse conflito com o terreno vizinho é que fazemos uso das sapatas de divisa!

Então, como principais solução estruturais para esse tipo de problema, temos:

  1. Sapata de divisa excêntrica;
  2. Sapata de divisa com viga alavanca (ou viga de equilíbrio);
  3. Solução extra: viga de transição para receber o pilar da divisa;

Agora, abordaremos com mais paciência cada uma dessas soluções.

Vamos lá?

Sapata de divisa excêntrica

Então, sapata excêntrica de divisa é a solução mais imediata que você pode pensar para solucionar o problema da fundação de divisa!

E, de fato, é uma solução coerente, como você pode visualizar na figura abaixo.

Solução com sapata de divisa excêntrica
Solução com sapata de divisa excêntrica

Porém, existem 2 problemas com essa solução:

  1. O bulbo de tensões da sapata de divisa invade o terreno vizinho. Caso futuramente ocorra alguma construção ou corte nesse solo atingido pelo bulbo, podem ocorrer recalques indesejados e problemas na utilização ou estrutura da edificação.
    Representação do bulbo de tensões de uma sapata de divisa
    Representação do bulbo de tensões de uma sapata de divisa
  2. Outro ponto importante é que a excentricidade do pilar na sapata gera um momento fletor na base da mesma, que gerará tensões de tração na base.

Então, a seguir, vamos apresentar um exemplo prático de uma sapata de divisa e suas tensões, analisadas no software TQS.

Exemplo prático de sapata de divisa excêntrica

Considere uma sapata de divisa com dimensões de base 100cm x 100cm.

O seu pilar respectivo recebe uma carga de 5 tf e tem dimensões de 19cm x 19 cm.

Sua forma e a análise de tensões da base são apresentados a seguir:

Sapata de divisa 1
Sapata de divisa 1

Pontos que devem ser percebidos na análise de tensões:

  • Apenas 56,44% da base está comprimida. O recomendado é de pelo menos 70%!
  • A máxima tensão de compressão é de 2,04 kgf/cm².

Então, agora imagine que você não está satisfeito com esse resultado, seja por sua tensão admissível do solo seja inferior a 2,04 kgf/cm² ou por qualquer outro motivo e você queira melhorar isso.

Considere então as duas seguintes soluções.

Solução 1

A primeira solução, e talvez a que você julgue mais imediata, seja aumentar as dimensões da sapata.

Então, considere o mesmo exemplo anterior, porém com uma sapata de base 120cm x 120cm.

Sapata de divisa - Solução 1
Sapata de divisa – Solução 1

Perceba que:

  • A tensão diminuiu consideravelmente, de 2,04 kgf/cm² para 1,52 kgf/cm²;
  • Entretanto, a área comprimida ainda é de 55% apenas!

Logo, entraremos na segunda solução.

Solução 2

Lembra do que eu havia comentado sobre o momento fletor gerado pela excentricidade do pilar?

Então, e se nós não aumentarmos essa excentricidade?

Pensando nisso, temos uma segunda solução, que seria aumentar apenas um dos lados da sapata de divisa!

Abaixo, está representada a sapata, com dimensões de 144cm x 100cm, e suas respectivas tensões.

Sapata de divisa - Solução 2
Sapata de divisa – Solução 2

Podemos perceber que, para essa solução:

  • A redução da tensão de compressão foi ainda maior, chegando a máxima tensão de 1,38 kgf/cm²;
  • Também tivemos um aumento na área comprimida!

Ou seja, podemos chegar a conclusão que em sapatas de divisa excêntricas, devemos tentar, ao máximo, diminuir a excentricidade do pilar!

Entretanto, para altas cargas, acaba sendo gerada um momento fletor muito alto.

Tem interesse em aumentar o nível de seu projeto de fundações?

Receba em primeira mão informações sobre o lançamento do curso e obtenha grandes descontos e mais bônus.



Dessa forma, o ideal seria tentarmos outras soluções estruturais, como as apresentadas a seguir.

Sapata de divisa com viga de alavanca

Para falarmos sobre sapatas de divisa com viga de alavanca, precisamos falar do conceito de viga de alavanca.

A viga de alavanca, também chamada de equilíbrio, é responsável por resistir ao momento fletor ocasionado pela excentricidade do pilar de divisa.

Sapata de divisa com viga de alavanca
Sapata de divisa com viga de alavanca

Ou seja, basicamente estamos transferindo o momento fletor, antes resistido pela sapata, agora vai ser resistido por essa viga, que funciona como uma alavanca para uma fundação no interior da edificação, como você pode perceber na figura acima!

Então, o seu dimensionamento, de maneira bem simplificada, é apenas a análise e detalhamento da viga de alavanca, para os devidos momentos fletores e esforços cortantes, conforme figura apresentada abaixo.

Análise da viga de alavanca
Análise da viga de alavanca

Aqui não trataremos a fundo do dimensionamento, pois não é o intuito do post, mas recomendo fortemente o material do Prof. Paul Sérgio!

Outra solução que temos é semelhante à viga de alavanca e será apresentada a seguir.

Viga de transição

Essa solução é bem semelhante a solução de viga alavanca, alguns autores inclusive, chamam essa solução também de viga alavanca.

Mas o importante não é a nomenclatura e sim o conhecimento da solução!

Então, essa solução consiste em utilizar uma viga de transição em balanço no nível térreo, ou seja, uma viga que receberá o pilar de divisa.

Abaixo, apresento o corte de uma estrutura de divisa com viga de transição.

Estrutura com viga de transição
Estrutura com viga de transição

Perceba que nessa solução há uma pequena vantagem em relação à sapata de divisa, pois como a sapata está afastada da divisa do terreno, seu bulbo de tensões terá pouca ou nenhuma influência no terreno vizinho.

Obviamente, para esse tipo de solução, geralmente a viga é muito armada.

Para o exemplo em questão, que o pilar apenas recebe as cargas da cobertura da edificação, a viga apresenta a seguinte armação:

Armação da viga de transição
Armação da viga de transição

Como você pode imaginar, quanto maior a carga proveniente do pilar, maior será o momento causado na viga e maior será sua armação.

A seguir, apresento outro exemplo de viga de transição com pilar de divisa.

Nesse caso, o pilar descarrega na viga uma carga superior a 50 tf.

Exemplo de viga de transição
Exemplo de viga de transição

Nesse caso, fez-se uso de 8 barras de 16mm de diâmetro para suportar os momentos negativos do balanço.

Considerações finais

Pronto! Agora você já conhece os principais tipos de solução para sapatas de divisa e quando deve usar cada uma delas.

Mas se você ainda ficou com alguma dúvida, pode deixar nos comentários que vai ser um prazer te responder!

Além disso, continue seguindo nosso blog e nos acompanhando no YouTube.

Até a próxima!

Deixe um comentário