Estabilização de taludes

Filipe Marinho Geotecnia Deixe um Comentário

Tenho certeza que você já leu nosso post sobre taludes e deslizamentos de terra.

Você deve ter se perguntado: como eu posso fazer para evitar esses movimentos de massa?

Pois bem, nesse post vamos comentar sobre soluções para estabilização de taludes!

Te prometo que ao final desse post você saberá as principais e mais utilizadas soluções para estabilizar taludes.

Então, vamos ao conteúdo?

Estabilização de taludes

Como já comentamos no post sobre taludes e tipos de deslizamentos de terra, a estabilidade do talude está relacionada com as tensões de cisalhamento atuantes e resistentes do talude.

Logo, como soluções para estabilização de taludes, devemos pensar em técnicas para alterar algum desses fatores!

Como você deve imaginar, a estabilização dos taludes tem por objetivo justamente evitar os movimentos de massa, que podem causar graves prejuízos financeiros ou até perda de vidas.

Logo, é importante que se tenha o acompanhamento dos parâmetros do talude a fim de se evitar problemas maiores.

Nesse intuito, as soluções de estabilização se apresentam muitas vezes soluções mais viáveis e exequíveis do que estruturas de contenções, por exemplo.

A seguir, vamos dividir tais soluções em três grupos principais e abordar cada uma separadamente. São elas:

  • Alteração na geometria do talude;
  • Soluções de natureza hidráulica;
  • Soluções de natureza estrutural.

Alteração na geometria do talude

Alteração da geometria dos taludes é também conhecida como retaludamento.

Geralmente trata-se da solução mais direta para estabilização de taludes e, muitas das vezes, quando não se trata de um grande volume te solo, é uma das soluções menos onerosas, por isso é muito utilizada.

Entretanto, o retaludamento é quase sempre inviável em taludes com áreas construídas. De maneira geral, o retaludamento pode ser feito das seguintes formas:

  • Remoção de massa da zona ativa ou redução da inclinação do talude: há uma redução de peso da zona ativa, logo, as tensões de de cisalhamento atuantes serão menores, aumentando a segurança do talude
  • Colocação de aterro na base do talude: aumenta o peso na zona passiva do talude, aumentando assim também, sua segurança.
Exemplo de retaludamento

Exemplo de retaludamento

Você pode perceber pela figura acima, que foi feita uma solução de estabilização com retaludamento em “degraus”.

Vale ressaltar que as obras de retaludamento devem sempre iniciar a partir do topo do talude em direção a base e são geralmente também acompanhados de processos de drenagem superficial e posterior cobertura vegetal.

Soluções de natureza hidráulica

Como já vimos, a variação do teor de umidade do solo, bem como o elevado nível do lençol freático e altas precipitações são causas comuns de deslizamentos de terra.

Logo, soluções que impeçam ou diminuam as forças de percolação do solo, o acréscimo de peso devido à água ou ainda que consiga manter o lençol freático distante da zona de instabilidade do talude são amplamente utilizadas para a estabilização de taludes.

Então, de maneira geral e resumida, devemos evitar que as grandes precipitações infiltrem e percolem pelo talude e que o nível do lençol freático suba muito e chegue a zona instável do talude.

Portanto, existem soluções de drenagem superficial e drenagem profunda!

Drenagem superficial

A drenagem superficial tem por objetivo diminuir a infiltração de águas pluviais!

Então, ela é constituída basicamente de uma rede de canais superficiais, de forma que assim que a água precipitada chegue ao talude, seja encaminhada a esses canais e assim, levada até a base do talude.

Drenagem superficial de talude

Drenagem superficial de talude

Além do sistema de canaletas, é comum a complementação desse sistema com a proteção superficial do talude com plantação vegetal, como você pode perceber na figura acima.

Drenagem profunda

A drenagem profunda tem por objetivo dificultar ou impedir que o lençol freático se aproxime da zona de instabilidade do talude.

Tal drenagem pode ser feita por meio da ação da gravidade ou do bombeamento da água.

Para fazer drenagem com uso de bombeamento devem ser executados poços ao longo do talude e, quando a água nesses poços chegam a níveis considerados “perigosos” a bomba é acionada e tal água é bombeada.

Porém, esse tipo de drenagem exige gasto de energia e uma manutenção constante.

Outra solução de drenagem profunda é abertura de pequenos túneis, de diâmetros pequenos, que funcionam como galerias de drenagem. Esses túneis são executados com inclinação a fim de permitir que a água flua unicamente pela força da gravidade.

Esquema de drenagem profunda

Esquema de drenagem profunda

Além disso, esses pequenos túneis devem ser revestidos com material permeável, para garantir o correto funcionamento dos mesmos.

Vale ressaltar que a utilização de drenagem profunda não exclui a necessidade da execução de um sistema de drenagem superficial. Na verdade, é bem comum a execução de drenagem superficial complementando o sistema de drenagem profunda.

Execução de drenagem profunda

Execução de drenagem profunda

Como você pode perceber, geralmente as soluções de natureza hidráulica são um pouco mais onerosas, principalmente para grandes taludes. Além disso, em caso de grandes taludes, os sistemas de drenagem superficial e profunda podem influenciar e afetar no comportamento hidrológico do local.

Soluções estruturais

Aqui, não trataremos de contenções, visto que já temos posts no blog exclusivamente para muros de arrimo, embora tais soluções também possam ser consideradas soluções estruturais para conter taludes.

São consideradas soluções estruturais quaisquer soluções que envolvem o reforço do maciço com a finalidade de aumentar sua segurança.

Duas soluções bastante utilizadas na prática são o grampeamento do solo e a terra armada.

Grampeamento do solo

O grampeamento do solo pode ser considerada também uma técnica de melhoramento do solo.

Nada mais é do que “grampear” o solo com chumbadores e concreto projetado. Como a superfície do talude se torna impermeável devido ao concreto projetado, é indispensável a utilização de um sistema de drenagem para esse tipo de solução.

Seu sistema construtivo é relativamente simples. Abaixo, segue um resumo do processo executivo:

  1. Feita a escavação para a colocação dos chumbadores. Geralmente são feitas escavações horizontais intercaladas com altura aproximada de 1,0m a 1,5m.
  2. Os chumbadores com diâmetro de até 50mm são preparados e perfura-se o solo com os mesmos.
  3. São inseridas as barras de aço.
  4. As aberturas são preenchidas com concreto.
  5. É ideal ainda que se faça uma reinjeção de concreto na área para garantir o melhor funcionamento do sistema grampo-solo, porém essa etapa nem sempre é executada.
  6. Após todos os chumbadores terem sido instalados e concretados, a face exposta é jateada com concreto.
  7. Todos esses passos são seguidos até que toda a altura de contenção tenha sido realizada.

Lembrando que durante a execução desse passo a passo, deve ser instalado o sistema de drenagem!

Solo grampeado recebendo concreto jateado

Solo grampeado recebendo concreto jateado

Terra armada

A terra armada é uma estrutura flexível constituída geralmente por tiras ou barras metálicas, que serão responsáveis por resistir aos esforços de tração, e por aterro de solo.

Sei que com essa definição você pode ficar um pouco perdido, mas o processo executivo da terra armada também é relativamente simples.

Esse tipo de solução é muito usado em obras rodoviárias e ferroviárias.

O seu correto funcionamento consiste basicamente na aderência entre o solo compactado e as armações inseridas no interior do maciço, que fazem como se o solo trabalhasse como um solo de alta coesão, suportando assim, os esforços internos de cisalhamento e possíveis sobrecargas de utilização do solo.

Execução de terra armada

Execução de terra armada

Geralmente são utilizadas fitas metálicas como armação justamente por essas apresentarem maior atrito, facilitando a conseguir a aderência ideal com o aterro. Essas armaduras são geralmente ligadas aos painéis pré-moldados que são colocados na face do maciço de solo.

Paramento da terra armada

Paramento da terra armada

 

E com isso, terminamos o assunto desse post!

Espero que você tenha gostado e que tenha sido útil pra você =)

Mas caso tenha ficado alguma dúvida, deixa nos comentários que a gente te responde!

E não deixe de continuar seguindo nosso blog e de nos acompanhar também no YouTube.

Até um próximo post!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *